Aprenda sobre Aromatizadores e algumas dicas caseiras

 Aromatizador de Ambientes: Dicas Receitas e muitos truques

Nesse post de hoje, vamos entender melhor sobre “Aromatizadores de Ambientes“, como nossas compradores constantemente aparecem com dúvidas, resolvemos além da receita, postar as melhores dicas pra vocês ok?

aromatizador

 

1.  A primeira coisa essencial sobre as diferentes quantidades de essências nas diferentes receitas, está na concentração destas As essências utilizadas para as Perfumarias Finas, são indicadas na proporção de 20% para perfumes  10% para se fazer colônias. De forma, suspeite de Receitas para Aromatizadores indicando quantidades de núcleo bastante  que 30%, porque a núcleo deve não ter qualidade.

 

2. Outra incerteza geral é sobre dos Fixadores, e seus números reduzidos e alguns sem os mesmo. Logo vamos lá!

 

Os fixadores são essenciais  quando falamos de perfumes, porque vão na pele, então têm a função de sustentar por mas tempo o perfume na pele. Por consequência o fixador não é necessário na receita de aromatizador.

 

Você sabia que pequeno número de essências já fazem a função de fixadores? frequentemente as de notas de fundo que são aquelas que temos a percepção uma hora depois passar o perfume  que ficam empregnadas na pele. Essências como o musk ou vanilla são bastante utilizadas como altura e como fixadores.

Então, tenha em mente que fixadores também interferem no fragrância escolhidos por serem menos “voláteis” também tendem a “grudar” nos ambientes.

 

Se você quer que o perfume fique por mas tempo, sem se importar que fiquem “resíduos”, deve optar por misturar núcleo de baunilha ou musk ou outros amadeirados ou mesmo o próprio fixador em seu aromatizador e espirrar nas cortinas por ex, para um cheirinho mas alongado no envolvente. Porém tente evitar nos de vareta, não funcionam muito mas também tente evitar exageros para não grudar demais, correto!

 

Dicas sobre Aromatizadores de Varetas:

 

As essências que funcionam em Spray, podem não funcionar muito para esse gênero como difusor, os de Varetas.

Com intenção que propagem muito o fragrância no ambiente através das varetas, escolha essências que tenham notas de explosão maior, que possui nota de testa mas fortes, quer dizer, são aquelas notas mais voláteis que duram poucos segundos essas são a primeira a serem sentidas, sendo elas bem suaves, desse modo não funcionam tão bem em varetas, neste caso, melhor optar pelo seu uso por intermédio de Sprays.

 

Já as as varetas a princípios são aquelas usadas em algodão, feitas de madeiras mais porosas, absorvem mais o líquido funcionando melhor na espalhamento do fragrância no ambiente.

A quantidade de varetas  o comprimento delas também influenciam, use por volta de 5 ou 6 varetas longas  abertas em formato de leque no frasco, não terá problema se elas ficarem maiores do que a profundidade do próprio frasco, o essencial é sua funcionalidade.

 

Se o ambiente em que se encontra for fresco, um frasco de aromatizador com 6 varetas será satisfatório, perfumando até 5 metros quadrados; se o envolvente for maior terá que dividir em mais frascos.

 

Use a Agua desmineralizada ou destilada ou deionizada preferencialmente, que são livres de metais pesados  singularmente de cloro, para uma qualidade final seja melhor.

Se for utilizar agua filtrada, deixe um dia descansando com intenção de o cloro dissipe, os metais pesados decantem e utilize a agua que estaca por cima descartando a do profundeza. Se por eventualidade, você  descobrir receitas pedindo o EDTA, só para sua informação a função deste é justamente o de neutralizar os metais pesados contidos naturalmente na agua. Já o Irgasan é um bactericida que possui a função de cultivo do que contém agua. Porém essas coisas não são necessário para seu aromatizador artesanal, ok?

 

Outro comentário que gostariamos de deixar aqui é, Propilenoglicol  ou Renex nas receitas. Eles servem para solubilizar a origem, porque essências usualmente são composições oleosas, desta forma, este é quem vai vincular suas moléculas em agua/álcool evitando turvar. O Propilenoglicol é utilizado para perfume, por seu uso na pele ser atóxico. Já o renex faz o mesmo papel em aromatizadores, sanitizantes  outros produtos, que não vão ser passados na pele.

Outra coisa é que o propilenoglicol também evita que a núcleo se evapore rápido fazendo o aromaticador fixar mais tempo.

aromatizador

 

Enfim a Maceração. Possui diversos formas de macerar encontradas por aí na web. Possui gente que diga, maturar,  “curtir”, porém é um processo essencial para conceder qualidade ao seu trabalho. O processo ajuda a reforçar a fragrância e tirar o cheiro do álcool.

 

O ideal é macerar num prazo minimo de 10 dias até 30 dias, quanto mais tempo melhor. O processo consiste colocar o frasco fechado na geladeira por um dia  outro dia em sítio com temperatura envolvente no escuro, entre um e outro, agite o frasco e balance a tampa para dissipar o álcool. Dê preferência para frascos de vidro, ou se quiser os frascos mais em conta, escolha os feitos de Pet, tente evitar o plástico.

 

Cor bem pouca, vai ser até nutritivo, porém lembre-se, estes corantes são mais fotossensíveis, por consequência vão debotar mas rápido com a claridade.

Já os corantes cosméticos se manterão por mais tempo sua côr.

Use Álcool de Cereais ou o Neutro, este último é o utilizado em bagatela mesmo. Zelo ao manipular o álcool, ok? Não manuseie álcool de cereais perto de incêndios, mantenha os produtos longe do alcance dos guris.

 

De resto é curtir! brinque com a mistura de aromas, busque informações sobre Insignificância, é um matéria muito interessante  você deve utilizar varias dessas informações para seus aromatizadores, por fim quem não gosta de um bom cheirim! Dê o clima com eles, romântico naqueles momentos, ou alegres ou sofisticados nas festas, aquele cheirinho de bebê ou lavanda suave no quarto das pequenos… Use a originalidade e sua finura, decore seus frascos, distribua para seus amigos, presenteie!

aromatizador

Receita para Aromatizador Spray ou Varetas

200ml de Essência

700ml de Álcool de Cereais

100ml de Agua mineral

Gotas de Cor a apoio de agua (alternativo)

renex ou propilenoglicol dependendo da núcleo.

Agua de Lençóis

A agua de lençóis serve para conceder uma renovada na sua roupa de leito, renovando seu frescor, borrifando-a entre os lençóis ao arrumá-la

com finalidade de ao se deitar a noite ela esteja fresquinha  perfumada. Por consequência escolha essências suaves  não faça-a bastante concetrada para não

agredir o cheiro neste instante que deve ser de relaxamento.

50 a 100ml de Origem

700ml de agua

200ml de álcool

Gotas de Cor a apoio de agua (alternativo)

renex ou propilenoglicol dependendo da núcleo.

Como se preparar para uma corrida de rua?

preparar corrida rua

Nem mesmo uma, aparentemente, simples corrida de rua pode prescindir de uma boa preparação. Isso porque ela enquadra-se na modalidade “Atletismo”, e, portanto, deve sujeitar-se às regras determinadas pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAT) e pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF).

Do distante séc. XVIII (quando surgiram para o mundo, por intermédio dos trabalhadores ingleses), até os dias atuais, as corridas de rua não pararam de adquirir adeptos, muito por conta da sua combinação atividade física x ar livre — uma combinação cujos efeitos expandem-se por todas as dimensões de um indivíduo: físicas, mentais e espirituais.

Hoje, são mais de 100 corridas de rua promovidas em quase todos os continentes durante o ano, e praticadas por indivíduos de todas as idades, gêneros e classes sociais.

No entanto, como qualquer tipo de atividade física, a corrida de rua também exige uma preparação específica. E, nesse caso, ela deve ser elaborada de acordo com os seguintes critérios:

A preparação básica para uma corrida de rua

Dê preferência aos treinos na rua

Uma técnica, aparentemente óbvia, mas que ainda é recomendada pelos grandes especialistas nessa modalidade, é realizar os treinos em um ambiente externo (de preferência que simule o relevo, clima e demais condições geográficas do local onde se dará a corrida).

Dessa forma, o praticante não será surpreendido por possíveis condições adversas, sem contar que irá para a prova já com o ritmo de um corredor de rua.

Utilize o tempo como base e não a distância

Esse é um erro muito comum cometido por iniciantes durante as primeiras semanas de preparação para uma corrida de rua. Eles acreditam que devem, por exemplo, dedicar todo o seu esforço durante os treinos para atingir distâncias cada vez maiores.

Mas isso é um erro, de acordo com a maioria dos professores de educação física. O ideal, segundo eles, é trabalhar em função do tempo, que deverá ser cada vez menor para a mesma intensidade de treinamentos. Somente dessa forma é possível encontrar o ritmo ideal durante a prova.

Desenvolva uma planilha de treinamentos

Utilizar uma planilha de treinamentos ajuda a personalizá-los e garantir o máximo de aproveitamento dos dias que antecedem a corrida.

Elas, por exemplo, contêm treinos específicos para iniciantes que irão aventurar-se pela primeira vez nos desafiadores circuitos de rua.

Esse tipo de treino não dura mais que 30 dias, sempre entre 2 ou 3 vezes por semana, até que se sinta apto a saltar para a fase de “corredor praticante”.

Estes, por sua vez, são aqueles que já possuem experiências anteriores em corridas de rua. Eles já realizaram trajetos de 5km, e agora pretendem testar, ainda mais, as suas capacidades.

Também, nesses casos, os treinos duram em torno de 30 dias, entre 2 e 3 vezes por semana, porém com uma duração maior para as corridas e caminhadas.

Escolha um bom calçado

Entre os inúmeros detalhes que compõem a melhor preparação para uma corrida de rua, está o uso do calçado adequado para provas que podem estender-se por 5km, 10km ou até por 1 dia inteiro.

Logo, o calçado ideal deve ser leve, confortável, baixo e capaz de absorver um impacto que pode ser de até 3 vezes o peso do seu próprio corpo.

Proteja a sua pele

Pelas suas características, uma corrida de rua pode ser disputada nas condições mais adversas, desde temperaturas elevadíssimas, até ambientes abaixo de 0°C.

Portanto, a proteção para a pele pode, sim, ser considerada uma das etapas da preparação de um indivíduo para uma corrida de rua.

Aqui o recomendado é o uso de protetor solar com FPS de no mínimo 15, ou de acordo com as características de cada um.

Em treinos e corridas com temperatura ambiente, dê preferência para os shorts, calças leggins, saia, regata, tops, óculos escuros, bonés, viseiras, monitor cardíaco, entre outros acessórios.

Hidrate-se!

Por fim, a hidratação! Esta deve ser uma companheira inseparável, tanto nos treinos como na corrida em si.

Meio litro de água, 2 horas antes da corrida e dos treinos, é o recomendado. No mais, é repor durante a prova (ou assim que houver sede), entre 150ml e 350ml a cada 20 minutos.

Especialistas garantem que a preparação para uma corrida de rua é responsável por pelo menos metade do êxito durante a prova. Mas, e para você, como fica essa porcentagem? Deixe a resposta por meio de um comentário, logo abaixo.

Cupom de desconto para o berço do seu filho

Um berço é um dos elementos-chave para pensar quando uma criança virá. Ele precisa ter segurança, conforto e tornar o quarto do novo membro da família ainda mais bonito. Como as crianças dormem muito tempo, você precisa ter muito cuidado ao escolher o berço perfeito. É necessário levar em conta a eficiência econômica e a qualidade do material e, do ponto de vista da segurança, é sempre necessário verificar se o berço tem uma vedação no.

Os materiais mais comuns são madeira e polímeros com acabamento para evitar acidentes e são fáceis de limpar. Alguns modelos têm a capacidade de se transformar em camas quando os filhos crescem um pouco. Outros modelos são removíveis, mas cuidados especiais devem ser tomados: houve casos de sufocamento de bebês com esses modelos. Mesmo as empresas lembraram tais modelos, para não causar mais acidentes. O risco era que a criança ficaria presa entre as bases pavimentadas ou o colchão e as extremidades do berço. Em breve, o certificado INMETRO é a primeira coisa a verificar neste tipo de berço.

Opções de berço e melhor escolha
Berço mini-cama cheia loja completa branco para crianças

Em alguns modelos do berço é uma cama de solteiro com empregados, há vestiários, armários e gavetas. Outro assunto muito interessante é o sistema de contracorrente, no qual a grade e a elevação possuem sistemas de elevação na parte onde a criança suporta a cabeça.

Normalmente, os pais escolhem camas em formatos mais tradicionais, por conveniência, bem como por preços mais acessíveis. A escolha deve depender de vários fatores, por exemplo, sobre o uso futuro do berço, quanto você quer e pode investir, se você escolher modelos com outras funções relacionadas, em suma.

Você também pode selecionar berços personalizados para escolher o modelo, tamanho e materiais de acordo com suas preferências. Mas antes de escolher os preços para os preços móveis, para descobrir se você pagou de forma justa. A tinta deve ser não tóxica e não conter partes do berço, que são perigosas para a criança. Então, procure um profissional com muitos anos de experiência.

Outras informações importantes sobre segurança, sejam elas feitas ou compradas: sem bordas salientes, rebarbas, parafusos aparentes e peças soltas. A distância entre as grades deve ser de 45 mm e 65 mm, para que a criança não segure a mão ou as pernas.

Compre um colchão adequado para que a criança possa usá-lo mesmo depois de crescer. Outra parte importante da caminhada é um conjunto de berço que proporciona conforto e segurança. Tenha cuidado ao comprar modelos com muitos enfeites ou gravatas, pois eles podem comprometer a integridade da criança.

Finalmente, divirta-se com a compra. Na parte superior do desconto, temos alguns cupons de desconto que podem ajudar você a economizar nessa tarefa. Cupom de desconto Mobly.

Chegada da criança é uma grande alegria para todos. Portanto, encontre alguns modelos, identifique alguns deles que você mais gosta e faça a escolha final. Cada detalhe cuidadosamente cuidou para garantir um quarto bonito, seguro e agradável para um casal e um bebê.

Bilhete do Seguro DPVAT e boleto: você sabe a diferença?

Entre os diversos termos próprios da área, duas palavrinhas causam dúvidas e já levantaram até polêmica. É o bilhete do seguro DPVAT e o boleto.

Embora pareçam coisas parecidas, eles têm diferenças. Tanto que a Seguradora Líder – que administra o seguro DPVAT – emitiu uma nota à imprensa para esclarecer as diferenças entre o bilhete do seguro DPVAT e o boleto.

Bilhete do Seguro DPVAT e Boleto

bilhete do seguro dpvat

Como mencionado, os dois termos parecem significar o mesmo, mas se tratam de duas coisas diferentes. De acordo com a Seguradora Líder, essas diferenças são:

  • Boleto: é o documento usado para o dono do automotor realizar o pagamento referente ao seguro DPVAT obrigatório.
  • Bilhete: é o documento que comprova que o proprietário do veículo realmente contratou o seguro DPVAT. O bilhete é expedido e fixado ao Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Esse certificado, para quem não sabe, é aquele que todo dono de um veículo recebe, assim que seu automotor é submetido ao processo de licenciamento.

A Seguradora Líder ainda esclareceu, neste comunicado feito à imprensa, outra dúvida que muita gente tem. É em relação ao custo do bilhete do seguro DPVAT.

O bilhete do seguro DPVAT tem realmente um custo simbólico, que é repassado para o dono do veículo licenciado. Esse custo é apenas R$ 4,15 e é cobrado para custear a emissão dos formulários do Certificado de Registro de Veículo (CRV) e do CRLV Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

Vale ressaltar que estes dois formulários citados são vinculados ao bilhete do Seguro DPVAT e disponibilizados ao DETRAN (Departamento de Trânsito) de todos os estados do país.

Ainda segunda as informações da Seguradora Líder, fica a cargo do DETRAN de cada um dos estados brasileiros a personalização do bilhete do Seguro DPVAT.

Os custos do bilhete, em geral, incluem a impressão dos dados do veículo e do proprietário, como: nome, RG, endereço, modelo do veículo, placa, ano de fabricação, entre outras informações.

Ainda está dentro do custo do bilhete do Seguro DPVAT a entrega de todos esses documentos ao dono do proprietário do automotor, após a realização do procedimento anual de licenciamento.

Definição de valores referentes ao bilhete do seguro DPVAT

Além disso, a Seguradora Líder esclareceu que todo e qualquer valor referente ao seguro DPVAT é determinado pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) – que é a entidade que regula o seguro obrigatório. E é por meio da lei 11.945/2009, que o valor do bilhete do Seguro DPVAT é estabelecido e pode ser reajustado, se preciso.

Dessa forma, a cobrança da taxa referente ao bilhete do Seguro DPVAT está totalmente dentro da lei. Não se trata de um procedimento irregular, como pensavam muitas pessoas.

A taxa referente ao bilhete do Seguro DPVAT também pode passar por atualização, como mencionado. No ano de 2009, por exemplo, a taxa equivalia a R$ 3,90. Já no ano de 2011 ela foi reajusta para o valor de R$ 4,15 – por meio da Resolução CNSP 215/2010 – e que o preço praticado até hoje.

Caso ainda restem dúvidas em relação ao bilhete do Seguro DPVAT, é possível esclarecê-las por meio dos canais de comunicação da Seguradora Líder.

SUS conheça os mais conceituados do Brasil

sus mais conceituados

O Sistema Único de Saúde dá direito a qualquer cidadão brasileiro se consultar em hospitais, e ambulatórios de forma gratuita. Existe um padrão de avaliação de hospitais feita pela Organização Nacional de Acreditação (ONA).

Essa organização verifica e avalia a qualidade dos serviços prestados, além de ver a estrutura, e a higienização presentes no hospital. A organização além de avaliar tem como objetivo valorizar a saúde pública no país. Confira alguns dos melhores hospitais presentes na lista.

 Hospital Regional do Baixo Amazonas (Santarém, PA)

O hospital já ganhou diversos prêmios pela qualidade do seu serviço prestado para a população, seus conceitos humanizados vão de acordo com todas as diretrizes do Sistema Único de Saúde. O hospital é referência no Norte do país, pois foi o primeiro a obter o certificado máximo de qualidade.

O hospital possui 144 leitos, além do serviço ambulatorial. Entre suas especialidades temos o serviço de: Clínica Médica, Cirurgia Geral, Cardiologia, Cuidados Intensivos, Ginecologia, Oncologia, Ortopedia, Pediatria, Urologia, Infectologia entre outras. O hospital também realiza exames, desde os mais simples aos mais complexos. Tratamentos podem ser realizados também pelo hospital.

Hospital Municipal de M’Boi Mirim (São Paulo, SP)

Esse hospital municipal se tornou referência pela sua alta qualidade, atendendo pelo menos meio milhão de pessoas, de municípios paulistas. As instalações do hospital são novas, e os equipamentos de alta tecnologia. O hospital realiza serviços de urgência, emergências e realização de exames para crianças e adultos.

Suas instalações contam com salas cirúrgicas, pronto – socorro, unidade de terapia intensiva para adultos, e unidade de terapia intensiva pediátrica. O hospital também presta o serviço de maternidade.

Você pode contar com as especialidades de cirurgia, clínica médica, pediatria, psiquiatria, traumatologia e ortopedia.

Hospital Regional de Cotia – HRC (Cotia, São Paulo)

O Hospital Regional de Cotia tornou-se referência por cumprir todos os requisitos presentes na política do SUS. O hospital conta com pronto socorro, internação, unidades de terapia intensiva e consultas ambulatoriais.

Foi vencedor de vários prêmios por anos consecutivos, provando a cada ano a excelência em seus serviços para a população.

O hospital possui 148 leitos de internação, e as especialidades são muitas como: pediatria, clínica médica, cirurgia geral, ortopedia, oftalmologia, cardiologia, entre outros

O hospital conta com uma equipe multiprofissional que atende os pacientes no físico, no social, e no psicológico.

Hospital Regional Público da Transamazônica – HRPT (Altamira, PA)

Desde quando foi inaugurado o hospital localizado em Altamira, já se destacou pela variedade e complexidade dos serviços prestados, todos com qualidade e equipamentos de alta geração. Além de tudo o hospital seguiu as diretrizes do Sistema Único de Saúde, tornando o tratamento humanizado para os seus usuários, que em pesquisas de satisfação só sabem falar bem do hospital.

Por essa combinação que o hospital recebeu prêmios e boas classificações, tornando- se assim referência em todos país. A unidade atualmente atende cerca de 500 mil habitantes.

Internações, pronto atendimento, exames e cirurgias são um dos serviços prestados. O hospital oferece as especialidades de neurologia, cardiologia, clínica médica, cirurgia geral, ortopedia, endocrinologia, entre outros.

Além dos médicos o hospital também conta com uma equipe multiprofissional.

Hospital Geral de Itapecerica da Serra (Itapecerica da Serra, SP)

O Hospital Geral de Itapecerica da Serra localizado no interior de São Paulo também é conhecido pela alta humanização com os pacientes. Atuando na promoção, prevenção da saúde, além dos procedimentos emergências, ambulatoriais e cirúrgicos.

Os prêmios que o hospital já recebeu foram muitos. A qualidade do seu serviço prestado para a população que mora mais afastada da região central de São Paulo tem sido modelo para vários hospitais.

O hospital possui 222 leitos de internação, realiza cerca de 650 cirurgias mensais além de 180 partos por mês, para manter toda essa estrutura o hospital conta com cerca de 1.300 funcionários.

As especialidades disponíveis são: pediatria, clínica médica, cirurgia geral, ortopedia, ginecologia, obstetrícia, cardiologia e endocrinologia.

Além de possui uma equipe multidisciplinar como manda os princípios do SUS.

Infelizmente como podemos ver na lista os melhores hospitais estão um pouco concentrados em algumas regiões do país. Mas a lista é um claro exemplo que muita coisa no Sistema Único de Saúde funciona tão bem, ou até melhor que serviços prestados em hospitais privados.

O que te faz ganhar mais peso

À parte um metabolismo em rápido adormecimento, a culpa principal são as suas escolhas dietéticas.

Tem aqui muito para aprender e perceber a teoria clínica que explica porque fica com peso a mais, mas gostaria de voltar a referir os factos sobre a “evolução” debatidos anteriormente.

Com o tempo, evoluímos muito nos nossos hábitos alimentares. A mudança do período em que éramos caçadores para passarmos a agricultores, implicou três mudanças fundamentais – um estilo de vida mais sedentário, alimentação farta à escolha e uma mudança radical na nossa dieta. De alimentos que eram naturalmente benéficos na manutenção do peso correto, passamos para uma época de refeições “mais fáceis”e mais rápidas de conseguir e nos fornecem alimentos que fazem com que eventualmente ganhemos peso.

Em suma, aquilo que não faça parte de uma dieta “natural” é mais que certo que nos vai fazer ganhar peso. Quando digo natural não estou necessariamente a dizer que deve ir por aí fora desenfreadamente à procura de caça, ou vá colher fruta aos pomares, ou mesmo que cultive vegetais frescos no seu quintal (embora se tiver espaço para isso, porque não fazê-lo?…). Em vez disso, a ideia é concentrarmo-nos no que é “natural” para os nossos corpos, e cultivarmos isso.

O seu peso natural

Vou dar-lhe uma notícia chocante – a condição natural dos seres humanos é não terem peso excessivo.

É verdade que geneticamente há alguns indivíduos com predisposição para reterem mais gordura e outros mais escorreitos, mas mesmo que se aceitem tais variedades, a ideia geral é que nós não somos naturalmente gordos.

Em vez disso, a condição ideal (natural) para um corpo humano é manter-se equilibrado com o peso ideal através de uma dieta saudável e um exercício regular.

O peso natural é o do corpo ideal – nada que seja forçado ou conseguido artificialmente. O que atualmente se considera artificial é o seu peso corrente, especialmente se for excessivo.

Existe uma transformação profunda entre o paradigma atual sobre o que se considera normal pensar-se sobre a responsabilização de se ter peso a mais, e o enfoque na sua redução até se chegar ao “ideal” no peso desejado. Já não se trata só de começar a ver-se livre do peso adicional – está-se também a remover o peso obtido “artificialmente” graças aos maus hábitos alimentares (que lhe vou ensinar a alterar mais à frente nesta série) e a lutar para fazer regredir ao peso natural do seu corpo.

Uma vez que comece a aceitar este princípio, vai verificar também que se torna muito mais fácil manter-se no peso ideal quando lá chegar – isso torna-se natural e adequado ao seu corpo.

Alimentos Gordos

As gorduras são a preocupação principal de quem quer perder peso – o tema de muitas dietas é evitar alimentos gordos, escolhendo as modalidades “light” (leite magro, iogurte de baixas-calorias, bebidas “diet”) e geralmente adotam uma dieta com baixo nível de gordura.

Há uma boa razão para tudo isto – a grande culpa dos problemas de peso atuais reside nos açúcares refinados e nos alimentos “fast-food” cheios de gordura. Tem tendência para os doces (quem não tem)?

A menos que possa manter um controlo apertado sobre os seus desejos (ou encontre alternativas apropriadas), isso é complicado. Gosta de “fast-food”? Outro problema que tem de enfrentar e encontrar alternativas baixas em gordura, doutra maneira terá problemas de peso a muito curto prazo.

No entanto, a gordura só por si não é pecado – em excesso é que nos causa tantos problemas. Os nossos corpos necessitam de gordura para funcionar corretamente – geralmente entre 15 a 20 por cento da nossa dieta. Em determinadas proporções, até pode realmente ser boa para nós.

O objectivo que se pretende é este: concentre-se em reduzir a gordura da sua dieta (em vez da excessiva condenação “do índice de gordura” de cada alimento e a tentativa de a eliminar por completo da sua dieta). Como sempre, a chave está em manter-se um equilíbrio. Apesar de tudo, os nossos antepassados caçadores consumiram uma quantidade considerável da gordura animal – no entanto o resto da sua dieta era variado e equilibrado o suficiente para os ajudar a manterem o seu peso natural.

Lute contra os hidratos de carbono

Surpreendentemente, os alimentos gordos não são o único problema com que se debatem aqueles que só têm “um bocado de peso a mais” – digamos para aí uns 5 ou 8 quilos para além do que considerariam o seu peso natural. Em vez disso, independentemente do que quer que fizessem, nada os levaria a fazer reduzir o seu peso depressa, a menos que enveredassem por uma privação radical da comida ou pelo menos o exercício suplementar de uma hora diária.

O problema reside na falta de informação

Com o objectivo de eliminar/reduzir a gordura das nossas dietas, a maioria dos “especialistas” recomendam imediatamente que os interessados se concentrem na perda de gordura – desprezando qualquer atenção ao facto de que qualquer excesso efetuado nos outros dois factores (hidratos de carbono e proteínas) contribuirão só por si para um problema sério na saúde e no peso.

Os hidratos de carbono são uma parte essencial de uma dieta saudável (bem como as proteínas e gorduras). No entanto, os alimentos processados de hoje, contêm uma quantidade extraordinária de hidratos de carbono – consequentemente, verifica-se uma frequente substituição das gorduras para se cair na armadilha dos hidratos de carbono.

Atualmente, pensamos fazer tudo o que podemos para perder peso, mas acabamos por ainda ganhar peso, devido a um excesso de hidratos de carbono na nossa dieta.

Se quiser perder peso (e mantê-lo inalterado), corte já com uma dieta elevada em hidratos de carbono.

Se comer alimentos processados, encontre outras alternativas que mesmo sendo agradáveis ao paladar, lhe forneçam menos hidratos de carbono do que os que substitui. Uma táctica comum com bons resultados na eliminação de hidratos de carbono em excesso, passa por alternativas à base de grãos completos – comer pão escuro e arroz integral em vez dos seus equivalentes brancos.

Isto é, naturalmente, mais fácil de dizer do que fazer. Os hidratos de carbono estão hoje presentes, em grande parte da alimentação que fazemos pensando que está correta – sumos, “snacks”, sobremesas magras e em quase tudo que é destinado a satisfazer a “gulodice”.

Então o que têm de mal os hidratos de carbono? Por um lado, os hidratos de carbono especialmente nos alimentos processados, são concebidos para nos darem quantidades imediatas de energia – isto é, que podemos usar de imediato na atividade física tal como em desportos ou numa sessão de treino físico. Se não for fisicamente ativo, os hidratos de carbono ficam armazenados como reserva pelo seu corpo para o futuro – em forma de gorduras.

Qualquer quantidade de hidratos de carbono que não seja consumida transforma-se em gordura.

Além do mais, uma dieta elevada em hidratos de carbono não enche tanto como uma dieta variada e equilibrada com fibras e proteínas. Consequentemente, pode sentir-se tentado a comer mais porque tem fome, apesar de já ter comido mais calorias do que as necessárias. Esta é uma faca de dois gumes.

Se não comer mais, sentirá que se está a martirizar a si próprio. Se ceder às tentações e comer mais, acabará por ganhar muito peso.

E tudo isto porque está a adotar uma dieta artificialmente elevada em hidratos de carbono.

Diminuindo a “Gordura” – Naturalmente

Isto soa-lhe como um aviso? Anteriormente falamos em realçar o que era “natural” para os nossos corpos em termos de dieta. Os hidratos de carbono formam uma parte reduzida dessa dieta natural, e são sempre compensados por proteínas, gorduras e fibras. Por outro lado, a dieta natural está destinada a um estilo de vida ativo – se não fizer desporto, ou não apreciar o exercício físico, então a pergunta é, o que deve fazer para cortar os factores prejudiciais da sua dieta?

Na próxima sessão, dir-lhe-ei não apenas o que deve comer, mas ainda como planear sua dieta, de modo a que possa efetivamente desenvolver um metabolismo eficiente para que possa perder peso.

Como aumentar o desejo feminino

Parece incrível, mas ainda hoje muitas mulheres não sabem como aumentar o desejo feminino e isso tem sido a causa de inúmeros relacionamentos desfeitos.

mulher e orgasmo

Sempre existiu um tabu quando o assunto é sexualidade feminina, mas aqui no Papo de Mulher, esse assunto é tratado como ele deve ser. Ou seja, sexo é importante e faz parte de uma vida saudável. Por isso resolvi criar esse artigo sobre como aumentar o desejo feminino para poder compartilhar com você uma grande solução nessa área importante para toda mulher.

Mas vamos com calma, não fique na retaguarda, com as bochechas vermelhas ou tentando cobrir a tela do seu computador para ninguém ver o que estamos conversando aqui. Risos.

Infelizmente nossa sociedade altamente machista não se preocupa muito em aprender como aumentar o desejo feminino. Muitas mulheres acabam seguindo esse caminho e até acham normal uma vida sexual sem prazer. Algumas têm até dificuldade em conhecer o próprio corpo, evitam se tocar como se fosse algo proibido.

Pois bem meninas, isso acabou definitivamente! A palavra de ordem é aprender como aumentar o desejo feminino, colocar em prática com o seu parceiro e reescrever uma nova história de felicidade, amor e cumplicidade.

Felizmente sexo prazeroso e saudável não tem idade, por isso não acredite nessa história de que mulheres maduras não precisam se preocupar em como aumentar o desejo feminino e assim perder a oportunidade de ser feliz na cama.

Ou pior. Sabemos que muitas de nós somos mulheres comuns e anônimas e não fazemos parte do padrão de beleza exigido pela mídia. O fato de ter uma gordurinha aqui, uma estria ali, que foi presente de uma gravidez, não irá impedi-la de ter uma vida sexual plena com seu parceiro.

Tenha certeza de que quando você aprender como aumentar o desejo feminino e colocar em prática, o seu parceiro não vai ter tempo para prestar atenção nesses pequenos detalhes…risos. A Dra. Vânia Machado, psicóloga e terapeuta sexual, criou um método revolucionário, que é fruto de mais de 10 anos de pesquisa; que ela mesma utiliza e tem ajudado muitas mulheres a criarem uma vida sexual plena e salvarem seus relacionamentos.

O Método para mulher não só vai te ensinar como aumentar o desejo feminino, como esclarecer cientificamente como funciona vários fatores importantes dentro dessa área. Irá te ensinar também como dar aquela apimentada na relação e levar o seu parceiro à loucura!

Esse método é todo online, composto de vídeo aulas, consulta com a Dra. Vânia via Skype, acesso a uma comunidade privada onde somente as clientes podem participar, interagir compartilhando informações e alguns bônus surpresa exclusivos. Você pode acessar todo conteúdo no conforto do seu lar, a hora que desejar.

Entretanto, para atender com satisfação todas as clientes, a Dra. Vânia estipulou poucas vagas para ensinar esse método. Por isso ele ficará disponível no mercado por pouco tempo. E isso não é história para vender. A intenção do método sexualidade feminina, é realmente ensinar pessoas comprometidas em como aumentar o desejo feminino e ter um relacionamento prazeroso.

Como acelerar seu metabolismo

Não utilizamos truques, nem fazemos falsas promessas – limite-se apenas e especialmente a pôr em prática, um sistema simplificado e natural de hábitos alimentares que levem a atingir o seu objectivo de perder o peso que tem a mais e conseguir obter o seu corpo ideal de modo efetivo.

A verdadeira responsável pelos nossos problemas de peso é a evolução dos nossos padrões alimentares – como evoluímos de caçadores para agricultores, os nossos hábitos alimentares e a nossa dieta transformaram-se, mas o mesmo não aconteceu ao nosso metabolismo básico ou às suas funções.

Como resultado disso o nosso metabolismo ficou num estado de permanente hibernação. O nosso trabalho agora passa por ensinar o nosso metabolismo a alterar este hábito que se tornou natural no processo evolutivo humano, para que em vez de permitir uma poupança de queima de calorias, aprenda a partir de hoje a fazer o seu metabolismo voltar a trabalhar naturalmente num processo que permita queimar as calorias adequadas e ajudar a que possa perder peso.

Precisa de ter isto sempre em mente:

Os nossos corpos não estão habituados a alimentar-se muitas vezes, limitamo-nos apenas a 3 refeições por dia.

Atualmente cada refeição é mais “pesada” – isto é, comemos mais de cada vez (mesmo que apesar disso estejamos a fazer menos refeições).

Os nossos corpos não estão habituados a comer alimentos com elevado teor de hidratos de carbono – é uma mudança drástica relativamente à dieta normal em proteínas e gorduras (com poucos hidratos de carbono, à excepção da fruta).

Os nossos corpos não estão habituados a ficar inativos.

Um facto importante para ter em conta é que a falta de exercício é apenas um dos quatro factores que afetam o nosso metabolismo – os outros três factores contribuem diretamente para o retardamento do metabolismo. Não apenas por isso, mas o objectivo principal do exercício num processo para perder peso, é queimar mais calorias e não aumentar a “taxa de queima”.

Assim, mesmo que não se exercite, se conseguir controlar e mudar os seus hábitos alimentares, poderá fazer inverter muitas da influências “negativas” do seu metabolismo. Vejamos quais as etapas específicas que pode fazer para conseguir isso.

A Perda de Peso como Paradigma

Construir um paradigma apropriado para um estilo de vida saudável é como criar os seus próprios alicerces para fazer mudanças a longo prazo nos seus hábitos alimentares e subsequentemente, dar ao seu corpo e a si mesmo, a oportunidade de manter o seu peso ideal durante tanto tempo quanto quiser.

Note que eu disse “um estilo de vida saudável” e não perder peso. Isto porquanto se se concentrar apenas em perder peso, isso transforma-se num objectivo de curto-prazo – o mesmo que qualquer outra dieta vulgar pretende conseguir. Uma vez que perca peso, não sabe qual o seu objectivo. Torna-se difícil manter esse peso sem ter um objectivo específico bem vivo e que lhe permita sem custo transformar-se de alguém com peso a mais para alguém saudável e confiante na manutenção do seu novo peso.

Contudo, o paradigma que estamos a seguir neste programa de perda do peso é simples (no entanto com implicações muito longínquas e profundas).

Há dois princípios nucleares:

  • Dê à sua saúde uma prioridade muito elevada.
  • Comece a construir um estilo de vida saudável, e siga-o à risca.

Isto agora pode parecer-lhe um exagero, mas aqueles dois princípios são as respostas adequadas à maioria das perguntas que irão ser efetuadas sobre este programa de perda de peso. A chave passa por se ser suficientemente flexível na rotina que implantar para que possa controlar as suas prioridades suficientemente bem, no que diz respeito a comer corretamente. Falaremos disto em detalhe numa sessão futura, mas por agora o importante é dar prioridade à sua saúde (não acima de tudo o resto, mas com a importância suficiente para que não seja menosprezada pelo trabalho, pela família ou pelo lazer) e ser flexível na sua rotina para ser capaz de enquadrar os seus novos padrões alimentares.

O segundo princípio é um compromisso firme na constituição de um estilo de vida saudável. Como se disse anteriormente, este programa não é apenas sobre perder peso – são meros meios para atingir um fim assinalável (um estilo de vida saudável). Isto é assim porque haverá sempre uma ênfase na criação de um compromisso permanente neste processo a longo prazo. Será capaz de perder peso seguindo as ideias aqui apresentadas , mas se não estabelecer um compromisso sério, regredirá para os seus “perigosos” hábitos alimentares – em suma, o seu metabolismo voltará à mesma velha rotina e uma vez que ele volte a retardar de novo, vai recuperar todo o peso perdido.

Coma com maior frequência

alimentos

Anteriormente (nesta sessão e também nas sessões precedentes) debatemos o facto de que quando comemos poucas refeições num dia (3 em vez de 4 ou 5) estamos programados para fazer com que o nosso metabolismo “pense” que o alimento é escasso. Isto faz por sua vez que o nosso metabolismo se atrase, queimando poucas calorias, provocando-nos mais ou menos fome e eventualmente, produzir um efeito amolecedor na nossa energia diária.

A cura para isto reside em inverter o processo e voltar para um padrão alimentar mais natural – isto é, em vez de comer de acordo com uma estrutura “socialmente aceite” (é mais fácil programar rotinas diárias de trabalho em volta de 3 refeições, em vez de fazermos vários intervalos para comer durante o dia) do pequeno almoço, do almoço e do jantar, devendo preferencialmente adotar um plano de 4 ou 5 refeições.

Geralmente, os leitores ficam confusos quando avanço estas ideias – e suas perguntas surgem geralmente à volta do seguinte:

  • Como poderemos encaixar 4-5 refeições no nosso dia de trabalho?
  • Se comer mais vezes não irei ganhar peso em vez de o perder?
  • Se já me é difícil conciliar o tempo para ter 2 refeições por dia com minha agenda tão carregada – como irei fazer para gerir 4?

Estas perguntas podem ser respondidas facilmente se pensar nas duas coisas principais de que falamos anteriormente em “A Perda de Peso como Paradigma”.

Basicamente, a ÚNICA razão por que não somos capazes de estabelecer um planeamento para comermos 4 refeições por dia, é porque não conseguimos estabelecer as prioridades essenciais da nossa saúde como o devíamos fazer. Em vez disso, concentramo-nos demasiado no trabalho, na nossa formação ou na família. Para mim, foi sempre um dilema difícil de resolver, escolher entre o trabalho e a família, até que me compenetrei de que não punha somente a minha saúde em risco, como afetava a minha produtividade no trabalho e passava significativamente menos tempo com a minha família.

Comer mais frequentemente é uma parte fundamental da manutenção de um estilo de vida saudável.

Porém, não valerá de nada (ou será inútil) a menos que siga escrupulosamente as ideias apresentadas a seguir (e também mais tarde nesta mesma série).

Coma Menores Quantidades

Comer quantidades menores é essencial para manter um estilo de vida saudável. Não apenas responde à pergunta “como perderei peso se comer mais vezes?”, mas reprogramando também o seu metabolismo para funcionar mais eficientemente. Comendo quantidades maiores (que apenas servem para o encher), transmitimos ao nosso corpo que o alimento é escasso e por isso comemos tanto quanto podemos (porque a refeição seguinte não está garantida). Em resposta, o seu metabolismo reage, queimando as calorias a um ritmo muito lento.

Isto só não nos prejudicaria se acontecesse uma vez por outra, mas como se torna num hábito prevalecente e parte integrante dos nossos padrões alimentares, faz com que eventualmente ganhemos peso – se comêssemos o mesmo, mas o nosso metabolismo começa a ficar mais lento, fazendo com que queimemos menos calorias e assim por diante.

Comer Saudavelmente

Parabéns – terminou uma parte fundamental deste processo. Aprendendo o “como” perder peso e implantar um estilo de vida saudável como uma parte muito importante do seu processo de perder peso. No entanto, necessita também de aprender o que pode comer, e especialmente, o que não pode comer, para que possa tornar eficaz todo o processo. Nas duas sessões seguintes iremos cobrir apenas isso. Faremos a revisão da “evolução” dos nossos hábitos alimentares para compreender que tipo de alimentos o fazem engordar e aprenderá o que o pode ajudar a emagrecer. Até lá, sugerimos que reveja bem a lição de hoje – para obter melhores resultados, imprima uma cópia em papel e destaque os pontos principais – isso será o seu guia para perder peso nalgumas das semanas seguintes.

Metabolismo lento e a perda de peso

O nosso metabolismo não está apenas mais lento – está gravemente adormecido!

Qual é o caminho que estamos a trilhar? Deixe-me recordar-lhe quais são os factos mais críticos que se nos apresentam:

Os nossos corpos não estão habituados a comer tão poucas vezes (3 refeições por dia) – isto retarda o nosso metabolismo porque o corpo é levado a pensar que vai ter acesso a menos alimentos (refeições mais frequentes mas menores quantidades) e queima consequentemente menos calorias durante o dia para armazenar energia.

Cada refeição atual é “mais forte” – isto é, comemos mais em cada refeição (mesmo pensando que estamos a fazer menos refeições). Isto é interpretado pelos nossos físicos como uma medida de segurança – uma ordem para que armazenemos energia. Essencialmente, desde que começamos a comer “mais” por cada refeição e com menos refeições no total, os nossos corpos interpretaram isto como um sinal de que os alimentos já são escassos – deste modo fazem com que o nosso metabolismo queime menos calorias. Ou seja refeições maiores e mais espaçadas, podem fazer com que ganhe peso mesmo que pareça que está a comer muito pouco.

Como nosso organismo esta acostumado

Os nossos corpos não estão habituados a comer dietas elevadas em hidratos de carbono – trata-se de uma transferência drástica relativamente à  dieta original em proteínas e gorduras (com poucos hidratos de carbono, excepto as frutas) e é interpretado por sua vez pelos nossos corpos como um sinal de que a nossa dieta “regular” não está disponível, pelo que os nossos metabolismos vão ter agora de ser reduzidos para uma velocidade mais lenta, a fim de conservar a “energia” até que possamos voltar à nossa dieta “normal”.

Quase que se pode dizer com isto, que esta mudança provocou no nosso metabolismo uma hibernação virtual!

Além disso, como os nossos níveis de atividade são hoje muito menores, não conseguimos “queimar” todo o conjunto de hidratos de carbono e as quantidades remanescentes vão-nos fazer aumentar vários quilos (mesmo que estejamos a consumir menos calorias do que é habitual).

Como a inatividade corporal não é uma estado natural – devemos exercitar-nos nem que seja por uma atividade ligeira -, pode levar a que o nosso metabolismo seja sobrecarregado e assim fazer com que

os corpos queimem mais calorias. Sem os mesmos níveis de atividade anterior (e como vivemos numa sociedade cada vez mais sedentarizada – o preço que pagamos pelo desenvolvimento tecnológico), queimamos menos calorias. Assim basicamente, os nossos metabolismos, por causa destas mudanças de hábitos alimentares, “estão a ser programados” para conservar as calorias. Ainda para mais a nossa falta da atividade física (desporto, exercício, trabalho manual, etc.) implica que estejamos a queimar muito menos calorias que ancestralmente.

Qualquer destes factos, poderiam ser controlados só por si. Se for pouco ativo pode provavelmente comer um pouco menos e mesmo assim controlar os danos, mas e se o seu metabolismo foi afetado seriamente pelas mudanças produzidas milenarmente nos hábitos alimentares, pelas dietas ricas em hidratos de carbono? Pode encarar seriamente a possibilidade de somente perder peso comendo menos (um processo que faça com que o seu metabolismo seja retardado mesmo a fundo e prejudique ainda mais o seu peso)?

O nosso metabolismo “tem sido forçado permanentemente” a conservar calorias, e os nossos hábitos alimentares são os culpados principais por via duma evolução social de milhares de anos. Esta é uma razão muito válida para justificar por que é recomendado o exercício como sendo o melhor método de perder peso – sem qualquer pressão externa no nosso metabolismo, não há mais nada nos nossos hábitos alimentares que possa retificar os desequilíbrios do nosso metabolismo, causados pelo desequilíbrio da equação basilar.

No artigo seguinte, falar-lhe-ei das etapas específicas que necessita percorrer para mudar os seus hábitos alimentares, recarregando o seu metabolismo de modo a que possa manter ou reduzir seu peso atual, quase sem se esforçar e à sua vontade. De facto, vou-lhe mostrar como perder peso de maneira segura fazendo apenas algumas pequenas mudanças no seu estilo de vida, tudo isto sem o obrigar sequer a fazer nenhum exercício.

dicas para trocar as fraldas do bebe

Troca de Fraldas – Dicas e Truques!

Troca de Fraldas – Dicas e Truques!

Será que é necessário um manual de treinamento para as mamães de primeira viagem? Certamente não, mas algumas dicas sempre são bem vindas!

Sabemos bem que tudo é uma questão de prática e adaptação e separamos aqui algumas sugestões para a troca de fraldas do bebê.

Muitas mães trocam a fralda inúmeras vezes durante o dia, a noite, na madrugada, e depois de algumas semanas percebem que era desnecessário aquele exagero todo, chegam até a conclusão que se tivessem um segundo filho gastariam muito menos com fraldas. Para um recém-nascido são aproximadamente 10 trocas de fraldas por dia, mas não existe um numero e tempo exato para efetuar a troca, o importante e ficar atenta e evitar o desconforto para o bebê de estar com uma fralda molhada e suja, mas nada de exagero, as fraldas absorvem bem o importante é que a superfície que esteja em contato com a pele esteja seca.

Troca de Fraldas

Por mais ou menos duas semanas, você é perseguida pelo fantasma da fralda que vaza, você compra a fralda da melhor marca do mercado, aquela que aparece nos comerciais de TV com crianças felizes e sequinhas e minutos depois aparece aquela mancha amarelada, não se sinta a pior mãe do mundo e não pense que isso só acontece com você.

Segue aqui mamães algumas dicas para a troca de fraldas, mas antes de qualquer coisa higienize suas mãos.

  • Antes de tirar a fralda do bebê, tenha tudo preparado no trocador: água, sabonete ou lenço umedecido, algodão, pomada contra assadura e fralda descartável;
  • Tire a fralda suja e dobre como se fosse fechá-la, evitando maiores contato com a pele do bebê;
  • Use algodão embebido em água morna para remover os resíduos de urina e fezes ou então utilize lenços umedecidos sem álcool indicados para a pele sensível do bebê.

Limpeza do Bebe

A limpeza deve ser sempre feita no sentido dos genitais para trás, para evitar a contaminação por fezes, essa dica serve para meninos e principalmente para as meninas;

Importante sempre remover totalmente os resíduos de pomadas a cada troca de fraldas e não se esqueça de enxugar bem as dobrinhas;

A escolha da pomada para prevenção de assaduras é muito importante, ideal é buscar uma fácil aplicação, claro dermatologicamente testada. Elas que contribuem para minimizar a perda de umidade, ou seja a desidratação, nutrindo e protegendo a pele do bebê.

A escolha da fralda e nesta hora é necessário avaliar a qualidade, porém antes de comprar verifique o tamanho e o poder de absorção. Mas como escolher a melhor com tantas opções disponíveis? Pense sempre no conforto do bebê e na absorção do produto e procure testar antes de comprar inúmeras embalagens. No mercado existem opções de todos os preços e marcas, procure a que melhor se adapte a seu bebe.

Uma última dica, aproveite este momento para conversar com o seu bebê, fale o que esta fazendo, mostre a ele, a interação é muito importante para estimular o bebê e lembre-se que ele adora ouvir a voz da mãe.

No final das contas você verá que trocar fraldas não é tão complicado, só exige alguns cuidados básicos e o carinho especial da mãe.