O que é a tabela chinesa e como ela funciona


Muito se questiona sobre a tabela chinesa para conhecer o sexo do bebê, se ela é realmente eficaz ou não. Esta técnica é originária da medicina tradicional chinesa e tem como referência o calendário lunar chinês. Mas é possível mesmo saber o sexo do bebê consultando essa tabela.

Essa técnica ganhou muita divulgação após a inserção da internet nos lares do mundo todo, com a indicação de vários sites apontando a tabela chinesa para consulta do sexo do bebê, ela acabou sendo difundida para todos, de forma rápida e sem que se soubesse ao certo se ela funciona ou não. Sendo também uma forma de consulta para aqueles que ainda não tenham filhos e desejam se programar e definir com antecedência o sexo do bebê.

Alguns estudiosos afirmam que a tabela chinesa tem 90% de eficácia e outros portais dão a informação de que a técnica pode alcançar os 99% de eficácia. Mas esta tabela é somente um folclore ou realmente possibilita que se conheça previamente o sexo do neném.

Vamos analisar neste artigo a funcionalidade da tabela chinesa e buscar informações que nos tragam a resposta para a questão: Tabela chinesa funciona ou não?

O que é a tabela chinesa?

De acordo com conhecimento popular, a tabela chinesa da gravidez foi muito utilizada por imperadores, que utilizavam a tabela como um oráculo para que pudessem escolher o sexo dos futuros filhos e dessa forma garantir que os herdeiros fossem do sexo masculino, para que fosse dado continuidade a linhagem real.

Existem 03 tipos de tabela chinesa

A versão mais antiga da tabela chinesa para previsão do sexo do bebê é um gráfico do período da Dinastia Qing (1644-1912) o qual posteriormente foi enviado para Inglaterra sendo guardado a sete chaves pela monarquia britânica. Já na década de 1970 o documento foi publicado em Taiwan e também no Almanaque dos Fazendeiros Chineses e atualmente está disponível para visualização em todas os quartos de maternidades chineses.

A segunda versão é que a tabela foi encontrada perto do túmulo da família real da Dinastia Qing e estava nas proximidades de Pequim, já a última versão é de que a tabela tenha sido encontrada na Cidade Proibida da Dinastia Qing.

Mesmo com as diferentes versões sobre a origem da tabela chinesa, todas convergem para a origem na Dinastia Qing da China, e tem como base o calendário lunar, de acordo com algumas fontes chineses, o bebê já nasce com um ano de idade e completa o segundo ano de vida no ano novo chinês, o qual  coincide com o início do ano solar.

Para utilizar a tabela chinesa é necessário que se saiba a idade da mãe, de acordo com o calendário chinês, a idade lunar chinesa é um ano a mais do que a idade real, por exemplo, se você nasceu em 29.07.1991 e engravidou em 21.09.2015 sua idade real é 24 anos, porém sua idade chinesa é 25 anos.

Divergências da tabela chinesa

Com base no conhecimento científico, a tabela chinesa tem diversas incongruências e divergências técnicas, também não foi encontrada nenhuma informação técnica a respeito de sua eficácia ou lógica por trás desse conhecimento que consegue determinar com antecipação o sexo da criança.

Portanto qual seria a explicação racional da tabela chinesa, qual a relação de uma mulher que tenha nascido no mês de junho ter necessariamente filhos do sexo masculino, este formato de previsão, um dos principais fatores é determinar com exatidão o momento da concepção, sendo que em sua grande maioria não ocorre no dia do ato sexual, pois o esperma pode sobreviver dentro do corpo feminino durante o período de 5 a 6 dias, sendo assim uma mulher que tenha tido uma relação no dia 28 de abril pode ser fecundada até o dia 03 de maio, o que quer dizer que nem sempre é possível saber com exatidão o dia da fecundação.

A tabela chinesa é confiável?

Apesar de não haver comprovação científica, há um consenso de que a tabela chinesa não seja confiável, um recente estudo foi feito na Suécia e foi constatado que a taxa de assertividade através desta tabela foi de em média 50%, taxa média de eficácia presente em qualquer outro teste que prometa o mesmo resultado. Esse estudo não foi o único, existem outros que fizeram correlações entre o calendário lunar e previsibilidade da data do nascimento do bebê e também não foi encontrado nenhum grau de confiabilidade a esses métodos de previsão.

Com base no que foi pesquisado e encontramos, chegamos à conclusão de que a tabela chinesa não tem a capacidade comprovada de prever o sexo da criança, e portanto, não tem fundamentação teórica aceitável.

As metodologias que ajudam na previsibilidade do sexo do bebê indicados são o exame de sexagem fetal, o qual pode ser feito à partir da oitava semana gestacional, sendo sua taxa de assertividade próxima a 99%, ou o ultrassom fetal que pode ser feita na décima quarta semana de gravidez, sendo possível observar o órgão genital do feto.

Sou Marília Tannuri Verni. Mãe de 2 meninos (Ian – 11 anos e Lorenzo – 4 anos), publicitária, idealizadora do portal Grávida em Campinas e proprietária da loja infantil on line Petit Papillon Bebê & Criança. Uma apaixonada pelo universo infantil e por todas as chances que a maternidade nos proporciona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *